Conheça os tipos de cisternas e seus benefícios

Tipos de cisterna

O Brasil tem enfrentado a pior crise hídrica dos últimos 90 anos e, com isso, volta à tona a importância de buscar soluções de armazenamento de água para reuso por meio dos reservatórios e tipos de cisterna.

O reaproveitamento hídrico é uma prática possível em atividades que não necessitam de água potável, como lavagem de prédios, irrigação de hortas, jardins e limpezas em geral.

Porém, é necessário ter muito cuidado com a maneira com que o conteúdo é armazenado, uma vez que água parada pode trazer outros problemas como a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, o famoso mosquito da dengue.

Cisternas podem contribuir para economia na conta de água

Embora boa parte do armazenamento seja feito com água das chuvas, é possível também usar os tipos de cisterna para o reuso da água da máquina de lavar, do ar-condicionado, entre outros.

Alguns tipos de cisternas podem ser instalados tanto em áreas rurais, como urbanas, podendo ser em casas ou apartamentos, além disso, podem representar uma economia de até 50% na conta de água.

A capacidade de cada cisterna também muda conforme as necessidades de quem está adquirindo. Há modelos de mini cisterna e até cisternas que variam de 80 litros, 1 mil litros e até 16 mil litros.

Conheça os tipos de cisterna disponíveis no mercado

São vários os tipos de cisterna disponíveis no mercado, atendendo a todos os gostos e bolsos. Eles vão variar conforme a sua necessidade. Abaixo explicamos cada uma delas e seus benefícios.

Cisterna de Alvenaria
Feita de cimento, tijolos e cal, este tipo de cisterna tem como vantagem a sua grande capacidade de armazenamento. São comumente utilizadas no Nordeste do país.

Em compensação, exige um alto investimento financeiro, obras de engenharia, além de um amplo espaço para sua instalação.

Esse tipo de cisterna não oferece proteção contra algas e micro-organismos, além de não garantir o fechamento total da estrutura, podendo comprometer o conteúdo do tanque e se tornar um possível foco para proliferação do mosquito da dengue.

Cisterna de fibra de vidro
As cisternas feitas de fibra de vidro são consideradas mais resistentes por também apresentarem o plástico em sua composição. Esse tipo de cisterna é mais leve e também mais barata do que a de alvenaria.

Por outro lado, possui uma vedação precária, correndo o risco de se tornar um ambiente de proliferação de mosquitos vetores de doenças como a dengue. Além disso, esse tipo de cisterna não possui filtro para impurezas e, muitas vezes, não conta com aditivos antimicrobianos, nem proteção UV, que evita a contaminação de algas no tanque.

Cisterna de plástico rotomoldado

O processo de rotomoldagem torna a cisterna mais leve, durável e resistente. Esse tipo de cisterna é vertical modular, feita de polietileno.

Esses reservatórios possuem uma série de vantagens, dentre elas os diversos níveis de capacidades, são compactos e não precisam ser enterrados, reduzindo os custos na instalação.

Além disso, essas cisternas podem ser instaladas em casas, prédios, condomínios, sacadas e terraços. O fato de serem modulares permite a compra de mais cisternas que podem ser acopladas, permitindo, assim, uma quantidade maior de litros armazenados.

Esse reservatório ainda possui filtro clorador, filtro antifolhas, decantador e filtro fino. A cisterna de plástico rotomoldado possui aditivo UV14 e antimicrobiano, que protege o reservatório contra bactérias, fungos e algas. E por ser totalmente vedada, evita a proliferação do mosquito da dengue.

Minicisternas
Esse tipo de cisterna é acoplada direto nas calhas para captação da água. Todo o conteúdo da calha é levado para um filtro que elimina as impurezas, como folhas ou pedaços de galhos. O reservatório tem a capacidade de separar a primeira água da chuva, uma vez que pode conter sujeiras do telhado.

Esse tipo de cisterna tem capacidade de 80 a 240 litros e conta com uma torneira em sua parte inferior, que otimiza a utilização do conteúdo. Confeccionado em polietileno de alta densidade, o reservatório inclui filtro autolimpante, separador da primeira água da chuva, redutor de turbulência e torceira e ladrão em PVC.

Independente dos tipos de cisternas disponíveis no mercado, o importante é ter em mente que quanto maior for o reuso de água, menor será o consumo de água potável, contribuindo para a preservação do meio ambiente e reduzindo gastos.

Gostou do conteúdo? Não deixe de conferir o nosso blog com mais informações relevantes sobre construção civil, obras e segurança.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Sustentabilidade na construção civil: reaproveitamento de água

A sustentabilidade na construção civil contribui com o meio ambiente e, além disso, torna a sua obra muito mais econômica. Saiba mais!

Como a Metroform se tornou referência em proteção coletiva

Entenda porque a Metroform – Sistemas de Proteção é um dos principais players de proteção coletiva do Brasil e da América Latina!

Conheça os principais tipos de patologia na construção civil

Conheça os tipos de patologia na construção civil, os seus possíveis sintomas e quais medidas preventivas devem ser tomadas.

Prevenção de acidentes nas atividades de escavação

Acidentes nas atividades de escavação podem resultar em situações graves devido ao soterramento. Saiba como evitá-los.

Entenda o que são os distratos imobiliários

Distratos imobiliários ocorrem quando comprador ou vendedor desistem da relação comercial de um imóvel. Saiba mais!

Conheça os principais tipos de fundações na construção civil

As fundações na construção civil estão entre as primeiras etapas a serem realizadas no início de uma obra. Confira mais informações!

Materiais

Catálogo de Proteção Coletiva

Trabalhamos continuamente para aprimorar a qualidade dos nossos produtos e sistemas de segurança para a execução de estruturas em concreto. Baixe e conheça nossos serviços.